Sinais de otimismo para a indústria em 2019

O Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial apresentou crescimento de 33,8% na comparação com o mês anterior no dado dessazonalizado. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o indicador apresentou aumento de 16,9%. O índice original cresceu 19,4% no acumulado de janeiro a novembro de 2018 comparado com o mesmo período do ano passado.

O Índice GS1 de Atividade Industrial, calculado pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, é baseado na intenção da indústria em lançar produtos no mercado. É um índice complementar que mede os pedidos de registro de código de barras para bens de consumo. O código é atribuído pela associação e é um padrão mundial de identificação na cadeia de abastecimento.

“O resultado do mês de novembro trouxe um índice positivo para todas as regiões do país, esse foi o melhor resultado acumulado em 12 meses desde fevereiro de 2016. Faltando apenas um mês para o encerramento do ano, podemos afirmar que 2018 foi um ano de superação com uma maior confiança do empresariado e boas perspectivas para 2019”, analisa Virginia Vaamonde, CEO da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

Elaboração: GS1 Brasil com o apoio da 4E Consultoria

Inventor cria “caixa de elevação de esgoto” para imóveis em terrenos íngremes

O preço de um terreno varia conforme sua localização, tamanho e características de elevação – quanto mais íngreme, menos o preço, como observou José Valdeci, eletromecânico de Três Corações (MG) e afiliado àAssociação Nacional de Inventores (ANI) ao prospectar opções para compra. Embora os terrenos mais íngremes fossem mais em conta, o cliente que adquirisse um imóvel cuja área ficasse abaixo do nível da rua teria maiores gastos ao fazer a ligação do esgoto à rede de saneamento pública. Diante desse dilema, Valdeci quebrou a cabeça até desenvolver a sua “caixa de elevação de esgoto”.

“É uma caixa com volume de 120 litros que armazena o esgoto do imóvel. Uma boia irá detectar quando for atingido o limite máximo da caixa, imediatamente será fechada a válvula de retenção, que irá bloquear a rede interna. Um motoredutor irá acionar um fuso e elevar a caixa até atingir a altura da rede de esgoto da rua. Todo o esgoto terá decantado na parte inferior da caixa e será transferido para a rede pública. Quando a boia atingir o nível mínimo, o motoredutor irá acionar o sistema e descer a caixa. Isso acontecerá várias vezes, conforme a necessidade do imóvel”, explica Valdeci.

O consumidor poderá acompanhar o funcionamento do sistema por meio de um sistema luminoso ou sonoro, segundo o inventor.

A solução atual, construir um poço e usar uma bomba submersa para descartar o esgoto, segundo Valdeci tem custo elevado e maior risco de contaminação do meio-ambiente. Outra vantagem da “caixa de elevação de esgoto” é que o consumidor poderá acompanhar o funcionamento do sistema por meio de um sistema luminoso ou sonoro.

O inventor já registrou a patente da “caixa de elevação de esgoto” junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e atualmente procura investidores para comercialização do produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento.

Fonte: Assessoria de Imprensa / ANI